A tão almejada conexão com o cliente é um processo de conquista, desde a busca, passando pela experiência com o produto, até a de pós-compra. Procurar formas de criar essa ligação é o grande desafio das empresas atuais. Elas estão em busca dos ingredientes para sua receita de sucesso e um deles, certamente, é como uma marca se posiciona diante do seu público-alvo. Claro que não existe uma receita correta para o triunfo, mas quero mostrar aqui o que acontece quando empresas utilizam a sua missão como posicionamento para conectar-se ao usuário de seu produto ou serviço.

Em outubro de 2014, logo no início da formação da nossa startup, a Sinergia Studios, elaboramos a nossa missão:

“Despertar jovens e adultos para negociações pessoais e profissionais sustentáveis, através de games e apps, de forma simples e divertida.”

Definir a sua missão é basicamente olhar para dentro de si e da sua empresa, conhecer suas qualidades, valores, encontrar seu sentido, atrelar a tudo isso de que forma você vai percorrer o seu caminho até o sucesso e, o mais importante, após ele.

Formar frases bonitas, breves, claras e impactantes é até fácil, achar a sua missão não. É tarefa árdua. Neste processo de autodescobrimento você é obrigado a olhar para si. Você perceberá coisas maravilhosas como o quão inovadora sua empresa é e como você vai mudar o mundo através do seu produto ou serviço. Entretanto, você também encontrará falhas, erros e até a falta de clareza nos seus objetivos. O modo de lidar com essas descobertas, nem sempre tão agradáveis, será fundamental no processo de busca de quem você é.

Após encarar suas qualidades e defeitos é provável que uma luz surja à sua frente, muitas coisas ficarão claras e a partir de um melhor entendimento de quem você é será fácil encontrar a sua missão. Ela vai ajudar a guiar os seus passos futuros, a escolha de colaboradores, fornecedores, clientes, investidores, funcionários, decisões estratégicas e muito mais.

Com essa definição você terá um modelo com exigências a seguir.
A sua missão literal será a frase que você divulgará no seu site ou em qualquer apresentação de Pitch, ela será linda e tocante, mas são as entrelinhas que falarão por você. Na Sinergia, se tivéssemos uma versão estendida da nossa missão seria mais ou menos assim:

“Nas nossas negociações, dentro e fora da Sinergia Studios, utilizaremos os conceitos da sustentabilidade, com respeito e ética. Criaremos produtos que trarão a sensação de aprendizado e divertimento sem que o nosso usuário quebre a cabeça. Sempre lançaremos produtos que pareçam simples e eficazes para o usuário final. Não perderemos tempo complicando e dando voltas em círculos, seguiremos sempre as diretrizes da Lean Startup.”

Empreendedores, por conta da necessidade de dinheiro para tocar as suas startups e para escalar os seus produtos, procuram por investidores e muitas vezes aceitam aportes de angel inverstors ou grupos de Venture Capital com práticas que vão de encontro aos seus valores. Esses investidores podem começar a exigir manobras de mercado e estratégias de gestão do negócio que não estão alinhados com o que você acredita. Em casos assim, não é surpresa após algum tempo surgirem entraves e situações difíceis de moderar. Um estudo prévio do investidor, uma conversa aberta de intenção de direcionamento e apresentação dos seus valores poderiam evitar o estresse.

O consumidor atual está cada vez mais exigente na escolha do que consome, entretanto, não estou dizendo que todos que procuram sua empresa ou produto irão comprar a sua missão, não é isso, eles estão à procura de uma solução para um problema e você tem a solução. Ainda assim, a sua missão, além de guiar as alianças que você fará na sua jornada, acabará atraindo os clientes que tem uma consciência maior do impacto do seu consumo no mundo.

Uma exemplo de empresa que faz isso muito bem é a rede de fast-food americana de comida mexicana, Chipottle. A missão “Comida com Integridade”, que vai desde a escolha dos fazendeiros às tomadas de decisões estratégicas, é parte das campanhas de comunicação da marca. A utilização da frase é tão forte que podemos observar que a mesma é o segundo item do menu no site oficial da empresa, substituindo o famoso Quem Somos.

Em uma era de mudanças rápidas, empresas que operam com um senso de propósito, e trabalham com o coração, se destacam diante do consumidor exigente. Dessa forma, gera-se uma corrente de lealdade entre a marca e os seus parceiros, cria-se uma onda de estímulo para fazer acontecer com chances reais de sucesso. A experiência do usuário com a sua marca torna-se relevante, tem um sentido, uma proposta.

Estamos em um mundo de conexões, entre pessoas, empresas e entre empresas e pessoas. Estabeleça ligações reais, transmita suas crenças e valores no modo que você se veste, se porta, na forma como você dirige a sua empresa, na imagem corporativa, na experiência da marca. Se possível, escancare na sua Home Page qual é a sua missão. Ganhe seu cliente pelo coração e pela clareza de valores. Hoje, não há espaço para empresas nebulosas.